Maria Pedroso Marcommim - Agricultora Paranaense

Nasceu em Turvo (SC), em 1953. Filha de agricultores, morou em cidades de Santa Catarina e Paraná. Mãe de 5 filhos, reside atualmente em Santa Terezinha do Itaipu (PR), onde ela e o marido possuem uma pequena propriedade.

"Meu nome é Maria Pedroso Marcolino. Nasci em Turvo, Santa Catarina. Meu pai sempre foi trabalhador, muito esforçado, mas era daqueles homens durões, que diziam que filho dele não tinha que estudar, filho dele tinha que trabalhar. Em vez de escola, ele nos dava uma enxada e dizia que era melhor assim, porque ali do lado ele sabia como o filho estava se criando, e fora da vista dele não sabia o que o filho fazia.

Quando me casei, já em Santa Terezinha, eu e o meu marido continuamos na enxada. Antes, eu levantava às cinco e meia para dar conta do serviço. Tinha dias em que eu ajeitava a casa e depois ia ajudá-lo a tirar leite, tratar da criação. Saía da roça às onze horas, onze e meia, voltava pra casa e fazia o almoço. Quando era uma e meia, duas horas, eu terminava de limpar um pouco a cozinha e ia pra roça de novo. Faxina completa mesmo, só no fim de semana.

A vida era mais sofrida no tempo antigo. Passar roupa era com ferro a brasa. A gente ia passar roupa e tinha que se cuidar, principalmente com roupa grande, senão fazia aquele risco de cinza. O chuveiro era que nem um regador, a gente pendurava ele no forro e enchia de água morna para poder tomar o banho embaixo. E tinha que ser rapidinho, senão a água esfriava. Às vezes, pegava uma mangueirinha por dentro da casinha de madeira e tomava banho lá. Saía dura de frio. Deus me livre!

O dia em que veio a luz elétrica, nossa, parecia um sonho! A gente ligava assim na lâmpada e a casa parecia que ficava mais limpa. Eu sempre sonhava com televisão, essas coisas. Agora tenho tudo completo: a televisão, a geladeira e o congelador. Depois que nós pagamos tudo aquilo, aí comprei liqüidificador, batedeira, que eu tenho até hoje. Hoje eu não posso nem pensar naquilo tudo que nós passamos, até arrepia de falar."

>> Este depoimento é parte integrante da exposição comemorativa dos 50 anos do BNDES, realizada na sede do Banco no Rio de Janeiro. A mostra, organizada pelo Museu da Pessoa, reúne histórias de um grande número de brasileiros que tiveram sua vida transformada pela ação do BNDES.



Outras:
. Raí - Diretor da Fundação Gol de Letra.
. NILDEMAR SECCHES - Ex-Diretor do BNDES
. Isac Zagury - Diretor do BNDES.
. FERNANDO PERRONE, ex-Diretor do BNDES e Sérgio Besserman, presidente do IBGE.
. EDUARDO MODIANO, ex-Presidente do BNDES
. Oscar José Gonçalves - Produtor cultural e Diretor de Artes Cênicas e Música da FUNARJ
. Sérgio Soares de Almeida - Entregador de Pizza na Rocinha (RJ)
. Ricardo Pinto Nogueira - Superintendente Bovespa
. Oldemar Alonso Cordeiro - Ferroviário Aposentado
. Marilda Martins Monteiro - Funcionária Pública aposentada
. Maria Pedroso Marcommim - Agricultora Paranaense
. José Benedeti Marcommim - Agricultor em Santa Terezinha de Itaipu (PR)
. João Bosco - Fotógrafo
. Gezo Rodrigues de Almeida - Produtor rural em Goiás
. Francisco Plácido Henriques - Gráfico paraibano
. Dora Isabel do Araújo Andrade - Fundadora da ONG Edisca
. Ademir Sebastião Longatti - Pároco em Tiradentes (MG)
. Henrique Morelenbaum - Maestro e professor
. Mauro Thibau, Ministro de Minas e Energia no período de 1964 a 1967
. Márcio Fortes - Ex-presidente do BNDES
. Lula Vieira, Publicitário, um dos diretores da V&S Comunicações
. Depoimentos sobre a desestatização
. Eleazar de Carvalho Filho - Presidente do BNDES
. Henrique Lessa - Caminhoneiro
. Rachel de Queiroz - Escritora
. Depoimentos Diversos
Projeto Memória / 1982